“A mais bela profissão de fé é aquela que, como um raio, dissipa as trevas da sua alma.” (Padre Pio de Pietrelcina)

Papa Francisco: os cristãos são humildes, pobres e mansos; os carreiristas não têm fé

1_0_685281O Evangelho do Bom Pastor com Jesus que se define “a porta das ovelhas” esteve no centro da homilia do Papa, na manhã desta segunda-feira, na missa celebrada na capela da Casa Santa Marta, no Vaticano.

Participaram da celebração alguns funcionários da Sala de Imprensa da Santa Sé, com o diretor Pe. Federico Lombardi e o vice-diretor Pe. Ciro Benedettini, e alguns técnicos da Rádio Vaticano que trabalham no parque de transmissão da nossa emissora, situado na localidade de “Santa Maria di Galeria”.

No Evangelho proposto pela liturgia do dia, Jesus diz que quem não entra no recinto das ovelhas pela porta, não é o pastor. A única porta para entrar no Reino de Deus, para entrar na Igreja – afirmou o Papa –, é Jesus mesmo.

“Quem não entra no recinto das ovelhas pela porta, mas chega até elas de outra parte, é um ladrão ou um brigante.” É “alguém que quer tirar proveito para si mesmo” – disse o Pontífice – é alguém que “quer ascender”:

“Também nas comunidades cristãs existem os carreiristas, não?, que buscam proveito próprio… e conscientemente ou inconscientemente enganam entrar, mas são ladrões e brigantes. Por que? Porque roubam a glória a Jesus, querem a glória para si e isso é aquilo que Jesus dizia aos fariseus: ‘Vós buscais a glória um ao outro…’. De certo modo, uma religião de negócio, não? Dou a glória a ti e tu dás a glória a mim. Mas estes não entraram pela porta verdadeira. A porta é Jesus e quem não entra por esta porta erra. E como faço para saber que a porta verdadeira é Jesus? Como faço para saber que esta porta é a porta de Jesus? Pegue as Bem-aventuranças e faça aquilo que dizem as Bem-aventuranças. Seja humilde, seja pobre, seja manso, seja justo…”

Ma “Jesus – prosseguiu o Papa – não é somente a porta: é o caminho, é a estrada. Existem muitas trilhas, talvez mais vantajosas para chegar, mas são “enganosas, não são verdadeiras: são falsas. Somente Jesus é o caminho:

“Algum de vocês poderá dizer: ‘Padre, o senhor é fundamentalista!’ Não, simplesmente, isso foi dito por Jesus: ‘Eu sou a porta’, ‘Eu sou o caminho’ para dar-lhe a vida. Simplesmente. É uma porta bela, uma porta de amor, é uma porta que não nos engana, não é falsa. Sempre diz a verdade. Mas com ternura, com amor. Mas sempre temos aquilo que foi a origem do pecado original, não? Queremos ter a chave de interpretação de tudo, a chave e o poder de fazer a nossa estrada, qualquer que ela seja, de encontrar a nossa porta, qualquer que ela seja.”

“Às vezes temos a tentação de ser por demais donos de nós mesmos, e não humildes filhos e servos do Senhor”, afirmou Francisco:

“E essa é a tentação de buscar outras portas ou outras janelas para entrar no Reino de Deus. Somente se entra no Reino de Deus por aquela porta que se chama Jesus. Somente se entra por aquela porta que nos leva a uma estrada que é um caminho que se chama Jesus, e nos leva à vida que se chama Jesus. Todos aqueles que fazem diferente – diz o Senhor –, que sobem para entrar pela janela, são ‘ladrões e brigantes’. O Senhor é simples. Não fala difícil: Ele é simples.”

O Papa convidou a pedir “a graça de bater sempre àquela porta”:

“Às vezes está fechada: estamos tristes, desolados, temos problemas para bater àquela porta. Não devemos buscar outras portas que parecem mais fáceis, mais confortáveis, mais ao alcance da mão. Sempre aquela porta: Jesus. E Jesus jamais desilude, Jesus não engana, Jesus não é um ladrão, não é um brigante. Deu a sua vida por mim: cada um de nós deve dizer isso: ‘E tu que destes a vida por mim, por favor, abre, para que eu possa entrar’.”

Fonte: Rádio Vaticano

Os comentários estão desativados.