“A mais bela profissão de fé é aquela que, como um raio, dissipa as trevas da sua alma.” (Padre Pio de Pietrelcina)

“O que é crer. O que é Fé.”

Após iniciarmos o Ano da Fé, nos voltamos para o Catecismo da Igreja Católica, que ora completa seus 20 anos, como instrumento fundamental para que os fiéis tenham a orientação segura sobre os conteúdos da fé: “Esta obra, verdadeiro fruto do Concílio Vaticano II, foi desejada pelo Sínodo Extraordinário dos Bispos de 1985 como instrumento ao serviço da catequese[4] e foi realizado com a colaboração de todo o episcopado da Igreja Católica. E uma Assembleia Geral do Sínodo dos Bispos foi convocada por mim, precisamente para o mês de Outubro de 2012, tendo por tema ‘A nova evangelização para a transmissão da fé cristã’. Será uma ocasião propícia para introduzir o complexo eclesial inteiro num tempo de particular reflexão e redescoberta da fé.”(Porta Fidei – Bento XVI)

E o mesmo Catecismo deverá ser redescoberto no contexto das comemorações do Ano da Fé e da Nova Evangelização como baliza segura de: em quem se crê e o que se crê.

O Catecismo da Igreja Católica, não só apresenta uma série de doutrinas nas quais o fiel católico deve crer, mas desenvolve um verdadeiro roteiro da vida de fé. Se olharmos para o mesmo índice geral do Catecismo veremos que teremos quatro partes que contemplam: A Profissão de Fé, A Celebração do Mistério Cristão, A Vida em Cristo e a Oração Cristã. Penetrando mais profundamente em cada uma destas quatro partes, encontramos o itinerário de vida cristã, que parte da Fé como dom de Deus e resposta humana no encontro com Jesus Cristo. O Creio, símbolo da fé, contém os conteúdos fundamentais da Revelação Divina que se torna completa na pessoa de Jesus Cristo, o Filho de Deus feito Homens pelos homens; Sua obra salvadora realizada e doada pelo Espírito Santo à humanidade.

Em seguida a Iniciação à vida em Cristo se realiza na Celebração (culto conjunto divino-humano) do Mistério de Cristo na Igreja e nos seus Sacramentos. O dom da Graça divina é oferecido na Igreja pela ação do Espírito de Deus – Espírito de Amor – derramado por Cristo nos corações humanos que a Ele aderem na Fé. Batismo, Confirmação, Eucaristia realizam o dom da iniciação à vida divina, que se desenvolve na vivência em Cristo. Penitência e Unção dos Enfermos curam os discípulos que após ter recebido a graça divina que perdoa os pecados e mergulhado na vida de Deus, tornam a ser feridos pelo mal que praticam. Ordem e Matrimônio que colocam a vida humana na bênção e fecundidade da missão do Reino de Deus: construção da família humana como família de Deus.

“Justificados em nome do Senhor Jesus Cristo e pelo Espírito de nosso Deus” (1Cor 5,11), “santificados… chamados a ser santos”, os cristãos se tornaram “templo do Espírito Santo” (1Cor 6,19). Esse “Espírito do Filho” os ensina a orar ao Pai e, tendo-se tornado vida deles, os faz agir para carregarem em si “os frutos do Espírito” pela caridade operante. Curando as feridas do pecado, o Espírito Santo nos “renova pela transformação espiritual de nossa mente”, ele nos ilumina e fortifica para vivermos como “filhos da luz” (Ef 5,8), na “bondade, justiça e verdade” em todas as coisas (Ef 5,9).” (CIC 1695). Assim o Catecismo em sua terceira parte apresenta A Vida em Cristo: vida no Espírito de Cristo, no Amor de Deus plenamente revelado. Nele e para Ele é que a pessoa humana foi criada como “imagem e semelhança de Deus”. Os ensinamentos de Jesus levam à plenitude a comunicação da Palavra de Deus e o sentido mais pleno de todos os mandamentos divinos. Nesta perspectiva se olham os chamados Dez mandamentos.

Finalmente coroa o conteúdo do Catecismo da Igreja Católica sua quarta parte: A Oração na Vida Cristã. Ela exprime toda a intimidade que a vida em Cristo tem com Deus. Jesus veio do seio da Trindade e a ela nos conduz. “A oração é a relação viva dos filhos de Deus com seu Pai infinitamente bom, com seu Filho, Jesus Cristo, e com o Espírito Santo. A graça do Reino é a “união de toda a Santíssima Trindade com o espírito pleno”. A vida de oração desta forma consiste em estar habitualmente na presença do Deus três vezes Santo e em comunhão com Ele. Esta comunhão de vida é sempre possível, porque, pelo Batismo, nos tomamos um mesmo ser com Cristo. A oração é cristã enquanto comunhão com Cristo e cresce na Igreja que é seu Corpo. Suas dimensões são as do Amor de Cristo.” (CIC 2565)

Para colocar mais ao alcance de muitos a riqueza da Fé Cristã que o Catecismo da Igreja Católica procura comunicar, preparou-se também um Compêndio do Catecismo da Igreja Católica, em forma de perguntas e respostas, o que muito ajudará diante de tantos questionamentos que se faz à doutrina e à posição da Igreja diante das realidades da vida humana.

E finalmente, para atender mais ainda à necessidade de comunicar o dom e o conteúdo da Fé aos jovens em sua busca, em seus anseios e angústias diante dos grandes problemas da vida, oferecendo as respostas que Deus nos dá em Cristo, fez-se o chamado YouCat – Catecismo para os Jovens ( que existe também na forma digital pela Internet).

Poderemos aproveitar para conhecer melhor a Cristo e a Sua Igreja através destes instrumentos. Eles não substituem a própria convivência humana, os relacionamentos vividos em Cristo, o testemunho cristão autêntico, que poderão contagiar com a alegria da vida divina a muitos que buscam com sinceridade o significado da vida.

O Catecismo da Igreja Católica poderá ser um bom instrumento de conhecimento ou aprofundamento da Fé. Vale a pena experimentá-lo.

+ José Antonio Aparecido Tosi Marques

Arcebispo Metropolitano de Fortaleza

Os comentários estão desativados.